quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Dispositivos móveis: extensões do corpo

A Conferência "Ecossistemas comunicacionais: os dispositivos móveis como extensão da mente humana" com a qual o professor Gilson Monteiro provocou polêmica no encerramento do II Congresso Internacional Jornalismo e Dispositivos Móveis (SMARTPHONES/TABLETS/WEB 2.0/CONVERGÊNCIA), na Universidade da Beira Interior (UBI) parece ter tirado alguns cientistas presentes ao evento da zona de conforto. De um lado, digamos, cientistas tradicionais, que não admitem, de forma alguma, que o texto científico seja "mais generoso com o leitor", conforme prega Maria Luìza Cardinale Baptista. Do outro, o professor Gilson Monteiro, a defender o conceito de Ecossistemas Comunicacionais, área de concentração do Programa de Pós-graduação em Ciências da Comunicação (PPGCCOM) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e a provar que Ciberespaço, Spam, Blog, Twitter, Facebook, Link e Hiperlink são "o mais do mesmo". Além de citar Maria Luíza Cardinale Baptista, o professor Gilson Monteiro recorreu a Rubem Alves, em "Variações sobre o prazer", para provocar mais ainda: "Ensinar o que não se sabe: isso se chama pesquisar, diz Barthes tranquilamente. Ensinar a pesquisar: essa é uma das grandes alegrias do professor, somente comparável à de um pai que vê o filho partindo sozinho como um pássaro jovem, que pela primeira vez, se lança sobre o vazio com suas própria asas. O professor vê o discípulo partindo para o desconhecido para voltar com os mapas que ele mesmo irá fazer, de um mar onde ninguém mais esteve. É isso que deve ser uma pesquisa e uma tese: uma aventura por um mar que ninguém mais conhece." Para pesquisadores acostumados a "preencher" questionários de pesquisa previamente definidos, para se chegar aonde já se sabe que se vai chegar, é uma heresia defender a cartografia como método de pesquisa e um mergulho no desconhecido como uma possibilidade de se fazer ciência. Ao final da palestra o professor do PPGCCOM da UFAM foi cercado por estudantes de jornalismo da Covilhã para entrevistas (veja foto). O que ele chamou de INQUIETANTES ACOPLAMENTOS DÉRMICOS parece ter dado resultado.




Visite também o Blog Gilson Monteiro Em Toques e o novo Blog do Gilson Monteiro. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.

Um comentário:

  1. Grande Gilson, sempre com posicionamentos sólidos.

    ResponderExcluir

Participe! Comente! Seu comentário é fundamental para fazermos um Blog participativo e que reflita o pensamento crítico, autônomo livre da Universidade Federal do Amazonas.